Conhecimento capturado no lixo


posted by Jessica Tavares on , , ,

1 comment


Barracão da ASSAMA

  
  Existe um lugar onde vai parar todo tipo de coisa que para a maioria das pessoas não há mais utilidade, um depósito de coisas descartáveis, chamadas de “lixo”. Porém entre “todo tipo de coisa” que vai para lá, algo não deveria estar incluído: o conhecimento e a cultura. Neste local vivem famílias que separam do lixo, aquilo que pode ter uma segunda chance em nosso mundo, tudo que se torna reciclável, retirando assim o sustento de cada dia. Estas famílias de honestos catadores por ventura são premiadas, já que materiais considerados sem valor para alguns, são de bom uso para outros. É como encontrar tudo no meio do nada.

 
  Este local é conhecido como ASSAMA (Associação dos Agentes do Meio Ambiente) uma empresa Central de Triagem de Materiais Recicláveis de Medianeira no Paraná, localizada no endereço Av. Veranópolis, 1445 – Bairro Ipê. Sua fundação ocorreu no dia 4 de junho de 2003, e conta atualmente com 63 associados em atividade. 
  O grande barato é que esta empresa não possui fins lucrativos, tendo como objetivo social, incentivar a organização e sistematização das atividades das pessoas que vivem da separação de materiais recicláveis do lixo urbano. Sendo assim apenas um espaço utilizado por famílias de catadores de lixo para comercializar o que encontraram com algum valor jogado na frente de nossas casas ou ainda pior, jogado na rua.
  Desta forma, os catadores se unem na busca de melhorias para seu setor, como para aprimorarem seus conhecimentos ecológicos neste processo, bem como para buscarem no futuro a consolidação de um cooperativismo formal para a empresa. 
  Para um catador se associar é realizado reunião a cada bimestre, aonde o grupo decide quem continua e quem tem o direito a entrar, também aproveitam para dividir em proporções iguais para cada agente associado, doações que a empresa recebeu, lembrando que cada catador é responsável pela coleta e venda do material que encontra. Todos possuem cadastrados junto á prefeitura municipal de Medianeira e são devidamente legalizados.
  Na presidência da empresa atualmente esta Edivaldo Aparecido Pereira, com um mandato com duração de dois anos e direito a reeleição.
  O trabalho realizado por estas pessoas é digno e possui enorme contribuição para com a sociedade e o meio ambiente. Além disso, por iniciativa própria dos agentes que constaram que durante a coleta do lixo realizado dentro do município de Medianeira, muitos livros e materiais didáticos achados encontram-se em bom estado de conservação podendo ser utilizados para pesquisas, leituras, etc. 
  Resolveram assim montar uma biblioteca a partir destes materiais encontrados e que fossem desfrutados pelas famílias dos catadores associados á ASSAMA. Porém embora toda a dedicação e empenho, o local ainda possui dificuldades de acomodar um espaço para armazenamento dos livros e que seja apropriado para leituras.
  Em entrevista Sr. Paulo Bordignon, supervisor dos agentes do meio ambiente de Medianeira sobre a biblioteca da ASSAMA, relatou que o atual espaço não é favorável aos agentes, pois a biblioteca encontra-se desorganizada, apresentando sujeira, e com espaço desapropriado para leitura. Há também já problema com a quantidade de livros encontrados sendo que há pouco espaço para guardá-los tendo assim que serem empilhados no chão contra a parede, o que dificulta o acesso aos livros que se encontram mais abaixo. 
  A falta de prateleiras faz com que os livros aos serem empilhados uns sobre os outros acabem misturados e empoeirados, o que precisaria ser corrigido, mas infelizmente no momento faltam recursos para reforma do espaço. A biblioteca sofre ainda com problema de pouco ventilação e iluminação inadequada.
  Pretende-se fazer prateleiras usando garrafas pets, sendo assim viável e de forma ecologicamente correta. Há também como objetivo catalogar todos os livros já recolhidos e os próximos que serão depositados, pois não há qualquer controle, e no local há muitos livros bons para pesquisa como Altas e edições Barsa.
Edivaldo atual presidente da empresa em meio aos “achados”



Parte da biblioteca...
Post Colaborativo: Lucas Valentini

1 comment

Leave a Reply